II - Irreverência Baiana
588
post-template-default,single,single-post,postid-588,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-theme-ver-1.0

II

Antes de tudo, filha, preciso te fazer um generoso pedido de desculpas, posso não ser a melhor anfitriã, mas tentarei ser a melhor mãe. Longe de ser aquelas juras de amor sem fim, entretanto, preciso que saiba que o meu amor por você não está à prova, é sim uma novidade te receber em meus braços e em minha vida, e, justamente por isso teremos a nossa vida em uma incrível experiência. A fórmula será a melhor já produzida, vamos enfeitar a nossos dias com amor e aos poucos te farei entender o poder que ele tem em nossas vidas. O amor por si só se basta.

A minha forma de declarar esse amor será um pouco confusa, mas você não se sentirá equivocada, ao contrário, saberá distinguir e vai entender que cuidado é amor. Vem comigo, lá na frente você entende.
No Comments

Post A Comment