Crônicas - Irreverência Baiana
411
paged,page-template,page-template-blog-masonry,page-template-blog-masonry-php,page,page-id-411,page-child,parent-pageid-408,paged-8,page-paged-8,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-theme-ver-1.0

A verdade veio a tona, vale-se lembrar que a verdade que eles negam juntos e piamente. Uma verdade comprovada e declarada aos quatro cantos do mundo. Sejam eles os grampos, as delações premiadas, os documentos de prova ou os cofres recheados de bens do ex-presidente. Permita-me...

Tornamo-nos independentes, essa é a verdade. Não precisamos de motorista, de trocador de lâmpada ou de acompanhante no estádio. Sem autorizações para o trabalho externo ou uma viagem inesperada. Somos mais machos do que muitos machos por aí. E não falo apenas de força física, eu...

"E quando eu peço proteção Não é pra fugir do ladrão Nem pra me esconder na igreja Eu quero é que deus nos proteja" Confortavelmente e protegida em meu leito, mas nas ruas uma guerra fria, com sangue, fogo e selvageria. Parece-me que estamos tão magoados ou envoltos de...

O desejo não amordaçado é aquele que te faz abandonar sua confortável cama, te leva ao aeroporto à compra de passagens de última da hora, a atravessar estados para compartilhar a pessoa almejada. E isso pode ser “na rua, na chuva ou numa casinha de...

- Que dia você vai para Salvador? - Amanhã, às cinco e meia da manhã. Logo após das despedidas ao pé do portão, disparei um mensagem “mesmo sabendo que amanhã você vai estar na maior festa popular do mundo sem mim, vá e aproveite. Você tem idade...

Não posso te oferecer uma casa de três andares, 28 quartos ou uma piscina imensa na entrada da casa. Não tenho uma jacuzzi, ou um bondinho para ir ao píer. Não tenho uma luneta para tentar localizar a água de marte. Não tenho uma casa...

Outro dia parei frente à televisão e fiquei abobada com a terapia intensiva dos comerciais em busca da vida perfeita, já faz cinco anos que não assisto televisão. Primeiro por não encontrar opções inteligentes na rede aberta, e segundo por preferir utilizar esse curto tempo...

Morei em Itabuna, passei o dia no litoral, virei praieira. Vou e volto. Amo e desamo. As palavras me perseguem. No fim me entrego ao silêncio. Sou fascinada por minha dor. O ciclo era este: Vovô ministrava amor em doses cavalares, Vovó me ensinava à paciência...

2015 começou com os insuportáveis livros de colorir, uma febre estressante para quem buscava um refúgio. Uma distração de burguês: lápis de colorir Faber-Castell com 30 cores em dégradé de cinza, 26 de tons pasteis e 68 de cores vibrantes, livros caros que remetiam a...

Faz quase seis anos que eu comecei a aprender a lidar com a morte. Foi traumático, doloroso, triste...