Juliana escreve
408
paged,page-template,page-template-blog-large-image-with-dividers,page-template-blog-large-image-with-dividers-php,page,page-id-408,page-parent,paged-6,page-paged-6,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-theme-ver-1.0

O tal do modismo nos empurra para um abismo desleal. Por vezes eu tenho a sensação que estamos pragmaticamente perdidos. Perdoem-me senhores, mas não vi manifestação além das fronteiras sobre o maior desastre ambiental do Brasil em Mariana/MG, sobre aquele menino do Rio de Janeiro, João...

Perfeição, nada mais do que isso. Ter uma boa companhia não é fácil de encontrar, unir com paisagens sempre se desdobram como deliciosas cartas no baralho. O riso funciona com regularidade. O equilíbrio de energias, a inspiração e expiração também. Limpa e bela era a praia,...

Há alguns anos atrás quando dava entrada nos papéis de casamento no fórum, a servidora indagou algumas informações para dispor no documento do casório. Animados, até então apaixonados e decididos sobre o nosso futuro respondíamos sem titubear sobre os dados questionados, exceto quando a pergunta...

Vô, Eu sei que já prometi que não escreveria mais cartas, até afirmei isso publicamente para tentar frear esses desejos instintivos dessa humilde escritora. Estou sendo falha, conscientemente falha, me perdoe. Hoje talvez seja véspera de outro dia qualquer, eu fico daqui amuada entre o meu quarto...